Última hora

Última hora

Negociações de adesão à UE da Croácia ficam sem data marcada

Em leitura:

Negociações de adesão à UE da Croácia ficam sem data marcada

Tamanho do texto Aa Aa

A candidatura croata à adesão à União Europeia em 2007 deixou de ser tão discreta depois do incidente no passado dia 22 de Setembro, na fronteira entre Croácia e Eslovénia. Do confronto entre forças policiais croatas e manifestantes eslovenos resultaram as detenções de várias membros do Partido Popular da Eslovénia, dois dos quais deputados no parlamento de Ljubliana.

A questão das fronteiras entre os dois países não é recente, mas pode ser superada, como explicou à EuroNews o ministro dos Negócios Estrangeiros croata, Miomir Zuzul: “Existem aqui duas percepções: a Eslovénia quer ter acesso ao mar, mas a Croácia quer ter uma fronteira com a Itália e é daí que vem o problema, porque se eles tiverem acesso ao mar, se obtiverem soberania, nós deixaremos de ter uma fronteira com a Itália, e tudo isto está relaccionado com muitas outras coisas. Mas não é suficientemente importante para criar um conflito ou problemas sérios entre dois países amigos.” O ministro croata tenta assim apaziguar os ânimos na véspera da apresentação do relatório da Comissão Europeia sobre o percurso de adesão da Croácia à União Europeia. A Comissão Europeia vai adoptar um modelo indêntico ao adoptado para a Turquia, ou seja, a Croácia vai ficar sujeita à suspensão das negociações se não respeitar as exigências de Bruxelas em matéria de direitos humanos ou de princípios democráticos. A Comissão também não deverá propor uma data para o início das negociações de adesão. A Croácia pretende aderir à União Europeia em 2007, juntamente com a Bulgária e com a Roménia.