Última hora

Última hora

Cerco a Fallujá intensifica-se

Em leitura:

Cerco a Fallujá intensifica-se

Tamanho do texto Aa Aa

Ao terceiro dia do Ramadão, os bombardeamentos em Fallujá ganham intensidade.Este domingo, os combates com os rebeldes provocaram a morte a pelo menos quatro civis, outros 12 ficaram feridos.

Os soldados dos Estados Unidos reforçaram o cerco à cidade que é o quartel-general de Abu Musab al-Zarqawi. O jordano é o inimigo número um dos norte-americanos no Iraque. Quem o denunciar recebe, em troca, 25 milhões de dólares. Apesar de as tropas que ocupam o território sempre terem assegurado que o jordano tinha fortes ligações com Osama bin Laden, só agora é que o facto foi oficializado. O grupo seguidor de Zarqawi colocou na internet um comunicado, onde diz ter sido estabelecida uma aliança com a al-Qaida. Mas o conflito não se resume a Fallujá. A instabilidade em Kerbala e em Bagdade mantêm-se. Combates entre fiéis a Moqtada al-Sadr e as tropas da coligação junto a um estádio de futebol provocaram a morte a mais duas pessoas. Seis ficaram feridas. Em Bagdade, há a lamentar seis vítimas mortais e 27 feridos na sequência de mais uma explosão de um carro armadilhado. O atentado deu-se junto a um posto de recolha de armas. As milícias xiitas têm até amanhã, terça-feira, para entregar armas em troca de dinheiro. Até agora, foram entregues pouco mais de cem, quase todas já estragadas.