Última hora

Última hora

Acusações de Londres adiam extradição de al-Masri para Washington

Em leitura:

Acusações de Londres adiam extradição de al-Masri para Washington

Tamanho do texto Aa Aa

O antigo imã radical Abu Hamza al-Masri foi acusado pelas autoridades britânicas de 16 crimes, incluindo posse de documento para uso terrorista e incitamento ao homicídio de infiéis e ao ódio racial. As acusações foram comunicadas na prisão de Belmarsh, no sul de Londres, onde está desde Maio, quando foi preso a pedido dos Estados Unidos.

Com 46 anos, al-Masri é conhecido pelos discursos anti-ocidentais e pela admiração por Ussama bin Laden, ideias que pregava na rua, após o encerramento da mesquita de Finsbury Park, no norte de Londres. Egípcio de nascimento e em risco de perder a cidadania britânica, num processo em curso, al-Masri é alvo de mandatos de extradição do Iémen e dos Estados Unidos. Mas Washington recebeu hoje um duro golpe, no dia em que começava a análise do pedido. A deportação para a América, onde é procurado por 11 crimes, entre eles, organização de sequestro no Iémen e criação de campos de treino de terroristas, fica adiada dada a primazia das acusações britânicas.