Última hora

Última hora

Suspense na véspera da reunião de Barroso com os presidentes de grupo do PE

Em leitura:

Suspense na véspera da reunião de Barroso com os presidentes de grupo do PE

Tamanho do texto Aa Aa

Aumenta a pressão sobre Buttiglione, na véspera de uma reunião decisiva para a Comissão Barroso. O comissário italiano já desmentiu qualquer envolvimento num suposto branqueamento de dinheiro no Mónaco, que esta quarta-feira veio a lume num jornal inglês. Mas quanto a fazer declarações, Rocco Buttiglione limitou-se a dizer, em Roma, que o que quer que seja que diga, a imprensa acabará por interpretar mal.

As suas opiniões ultra-conservadoras sobre os homossexuais e o papel da mulher na família levaram os socialistas europeus a anunciar que, no dia 27, votariam contra o executivo de Barroso, se Buttiglione não fosse transferido da pasta da Justiça e Liberdades Civis para outra qualquer. HOje, em Berlim, o futuro presidente da Comissão tentava acalmar os ânimos. Durão Barroso afirmou não pretender “fazer comentários sobre nenhum comissário em particular”. Mas sublinhou: “Quero deixar bem claro que sou a favor da tolerância e do respeito de todos os pontos de vista. E sou favorável ao princípio da não discriminação por razões de sexo, orientações sexuais ou crenças religiosas.” Resta saber se este discurso convencerá os presidentes dos diferentes grupos políticos do Parlamento Europeu, com os quais Barroso se reunirá esta quinta-feira. Até agora, desconhece-se a solução que Durão Barroso vai apresentar para o caso Buttiglione. Alguns analistas pensam que poderá ceder a parte relativa à Justiça a um outro comissário.