Última hora

Última hora

Foi aprovado o plano de retirada da faixa de Gaza no parlamento israelita

Em leitura:

Foi aprovado o plano de retirada da faixa de Gaza no parlamento israelita

Tamanho do texto Aa Aa

Por 67 votos a favor, 45 contra e sete abstencões, o plano do primeiro-ministro para acabar com 21 colonatos judeus na faixa de gaza e quatro na cisjordania recebeu o sim do Knesset. Tudo isto deverá estar concretizado até Setembro do ano que vem.

Teoricamente, e se no final tudo correr como previsto pelo documento, chegou ao ao fim a ocupaçao israelita que durou 37 anos. A votação foi feita deputado a deputado, e não partido a partido como é habitual. Participaram 119 dos 120 parlamentares. O partido de Ariel Sharon, o likud, votou rejeitou o plano. Depois de acesas discussões que duraram dois dias, os deputados da esquerda de Shimon Peres aprovaram o plano do primeio-ministro. As manifestações fora do parlamento têm-se multiplicado e esta noite claro está a direita conservadora contra o palano de retirada, intensificou os protestos. Desde chamar traidor a Sharon, a incitar os militares à desobediência, vale um pouco de tudo para apontar farpas ao primeiro-ministro. A primeira reacção oficial de um político foi a do ministro das Finanças. Benjamim Netanyahu ameaçou demitir-se se o plano de retirada não for submetido a referendo popular. Mais tres ministros juntaram-se a Netaniau e garantem que se daqui a duas semans o chefe do governo não aceitar a realização do refrendo, os quatro se demitem conseguiu o apoio da esquerda, liderada por Shimom Peres