Última hora

Última hora

Situação inédita no PE: Barroso desistiu de apresentar Comissão

Em leitura:

Situação inédita no PE: Barroso desistiu de apresentar Comissão

Tamanho do texto Aa Aa

Durão Barroso retirou a sua equipa. O indigitado presidente da Comissão Europeia disse isso mesmo aos eurodeputados. Para evitar a rejeição do colégio de comissários, Barroso decidiu não apresentar a nova comissão, adiando assim o voto de investidura no Parlamento Europeu.

O ex-primeiro-ministro português disse que precisa de “mais tempo” para poder re-organizar a sua equipa, por forma a ter “uma maior base de apoio para a nova comissão.” Em causa, sobretudo, a pasta atribuída a Rocco Buttiglione. O comissário nomeado para a Justiça, Liberdade e Segurança, provocou a animosidade dos eurodeputados de esquerda e dos liberais, com as suas declarações polémicas e ultra-conservadoras sobre a homossexualidade e o papel das mulheres na família. Sem voto de investidura, no próximo dia 1 de Novembro não haverá uma nova Comissão para entrar em vigor. O representante do Conselho já disse que, nesse caso, Romano Prodi e a sua equipa continuarão interinamente em funções. Algo que o ainda presidente da Comissão confirmou estar disposto a fazer. A decisão de Barroso recebeu o apoio do líder do Partido Popular Europeu, Hans-Gert Poettering. Mas mais satisfeito estava Martin Schulz, líder do PSE. O grupo dos socialistas foi um dos que mais se opôs à equipa organizada por Barroso. Mas o líder da bancada rosa advertiu: “Sr. Barroso, não volte aqui com a mesma Comissão.” Um outro alerta foi lançado pelos vários líderes: Buttiglione não pode ser o bode expiatório. Há outros comissários cujas pastas é necessário rever.