Última hora

Última hora

Roma na véspera da histórica assinatura da Constituição Europeia

Em leitura:

Roma na véspera da histórica assinatura da Constituição Europeia

Tamanho do texto Aa Aa

A história da Europa passa esta sexta-feira, mais uma vez, por Roma e pelo Capitólio. A horas da assinatura da Constituição Europeia, ultimam-se os preparativos para a cerimónia e o centro da capital italiana é já território proíbido a quem não tiver um documento que prove ter residência na zona.

Os chefes de Estado e de governo e os responsáveis da diplomacia dos Vinte e Cinco começam a chegar esta noite a Roma, bem como os convidados da Turquia, Roménia, Bulgária e Croácia. O Capitólio volta a estar no centro da história europeia, 47 anos após a assinatura por seis países do Tratado que instituiu a Comunidade Económica Europeia (CEE). A cerimónia foi pensada nos minímos pormenores e o plano de segurança, que envolve mais de cinco mil agentes, prevê a retirada de veículos e caixotes do lixo do centro da cidade e o bloqueio dos esgotos. Oito hospitais estão em alerta e as três manifestações previstas foram afastadas para zonas menos sensíveis. Mas a assinatura da Constituição Europeia não significa que entre em vigor. Para tal é necessária a ratificação por todos os Estados-membros.