Última hora

Última hora

Bush-Kerry: conflito no Iraque continua a dominar temas de campanha

Em leitura:

Bush-Kerry: conflito no Iraque continua a dominar temas de campanha

Tamanho do texto Aa Aa

A cinco dias das presidenciais nos Estados Unidos, John Kerry pode contar com a vitória da sua equipa no campeonato nacional de baseball e com o apoio de Bruce Springstein para dar ânimo à sua campanha.

Mas face às sondagens, onde permanece a par com o seu rival republicano, o tema Iraque continua a ser o único a poder desempatar os dois candidatos. Razão para que os ataques de parte a parte se tornem cada vez mais agressivos. O último argumento esgrimido pelos democratas é o desaparecimento de mais de 300toneladas de explosivos no Iraque, revelado pela Agência Internacional de Energia Atómica e que a Casa Branca tentou dissimular. Uma atitude que para Kerry revela um presidente que tenta escapar às suas responsabilidades apontando o dedo a outros. “A América precisa de um presidente íntegro que saiba o que é ser um verdadeiro comandante militar”,afirmou ontem no estado do Wisconsin. Ontem no Michigan, Bush continuou a optar pelo contra-ataque. As conclusões divulgadas por um prestigiado jornal médico norte-americano, relativas aos número de mortos civis no Iraque, nos últimos 18 meses, ameaçam enfraquecer as defesas de Bush. Cem mil mortos, segundo o Lancet Medical Journal. Um número com tanto impacto a nível internacional, como o de mortos norte-americanos a nível nacional, que são mais de 1018, segundo o último saldo. Impassível, Bush, acusa Kerry de atacar os soldados no Iraque, ao lançar acusações sem fundamento. Mesmo desacreditado na sua estratégia anti-terrorista, o número de baixas da guerra no Iraque não parece abalar a sua posição de protector da nação nas sondagens. Ontem, Bush contava com uma ligeira vantagem de 1% sobre Kerry.