Última hora

Última hora

Mais poder para Vladimir Putin

Em leitura:

Mais poder para Vladimir Putin

Tamanho do texto Aa Aa

A câmara baixa do parlamento russo aprovou um projecto-lei que confia a designação dos dirigentes regionais ao chefe de Estado. A reforma centralizará ainda mais o poder no Kremlin, já que prevê a supressão do sufrágio directo na eleição dos governadores das diferentes regiões do país.

O sufrágio será substituído por um voto da assembleia local nos candidatos propostos por Moscovo. Se a assembleia local recusar duas vezes os nomes apresentados, o presidente russo pode dissolvê-la, possibilide que provoca indignação em várias alas políticas. Esta reforma, que estava prevista pelo presidente há algum tempo, terá sido precipitada pelos acontecimentos de Beslan. Vladimir Putin defende ser necessário para travar a corrupção existente na polícia e nos governos regionais. Argumentos que não convencem os que se opõem a estas mudanças. Liderada pelos liberais do Iabloko, que contam com o apoio dos comunistas, a oposição manifestou-se na Praça Vermelha e pedia aos deputados uma profunda reflexão no uso do voto. A reforma de centralização do poder na Rússia está em curso, mas não sem a manifesta inquietação de Bruxelas e Washington.