Última hora

Última hora

Ucrânia: denúncia de fraude eleitoral poderá levar população às ruas

Em leitura:

Ucrânia: denúncia de fraude eleitoral poderá levar população às ruas

Tamanho do texto Aa Aa

As críticas à actuação do governo ucraniano aumentam de tom na véspera do país descer às urnas para eleger um novo executivo. O candidato da oposição, que denunciou os esquemas fraudulentos utilizados pelo governo durante a campanha eleitoral, apelou à população para que tome as ruas no domingo.

No centro das críticas a forma como o actual primeiro-ministro Viktor Yanukovich estará a preparar a sua reeleição com o apoio do actual presidente pró-russo Leonid Kuchma. Ontem 160 jornalistas ucranianos apresentaram um abaixo-assinado para denunciar a censura praticada durante a campanha eleitoral pelo governo. Os Estados Unidos ameaçaram mesmo aplicar sanções ao país caso sejam detectadas irregularidades durante o acto eleitoral de domingo. Um dos principais alvos da pressão governamental tem sido o líder da oposição, o reformista pró-ocidental Viktor Yushchenko. Ameaçado de morte, alegadamente envenenado e limitado nas suas deslocações aéreas ao longo do país, Yushchenko paga assim a factura de defender a adesão à União Europeia e à NATO num país dominado por uma classe política pró-russa e cúmplice de Vladimir Putin. Depois das manifestações registadas nas últimas semanas, as atenções estão viradas para os protestos convocados para domingo pela oposição. O primeiro-ministro já advertiu que quaisquer distúrbios de rua serão considerados como uma violação das leis do país. A população que protesta nas ruas não crê por seu lado que as eleições possam ser transparentes. Segundo as sondagens, a mensagem da oposição terá conquistado um terço da população ucraniana.