Última hora

Última hora

Deslocação dos Black Watch marcada pela morte de três soldados britânicos

Em leitura:

Deslocação dos Black Watch marcada pela morte de três soldados britânicos

Tamanho do texto Aa Aa

Uma semana depois da polémica deslocação das tropas Black Watch no Iraque, Tony Blair tem de enfrentar a polémica da morte de três soldados daquele regimento.Em Bruxelas, por ocasião da cimeira europeia, o primeiro-ministro britânico falou sobre o contexto interno iraquiano. A altura é crucial: a reeleição de Bush levantou o debate sobre a reformulação das relações transatlânticas.

“Aqueles que estão a tentar lançar o caos e a instabilidade no Iraque, fazem-no porque receiam o processo da democracia”, declarou Blair. Os 850 militares do Black Watch, uma unidade escocesa, foram mobilizados na passada sexta-feira para tentar controlar o chamado “triângulo da morte”, a zona a sul de Bagdad, a mais conturbada do país. Os Estados Unidos pediram esse reforço. Blair cedeu, no meio de inúmeras críticas. Os nacionalistas escoceses, por exemplo, denunciaram os riscos da missão impossível dos Black Watch. A morte, ontem, de três elementos num ataque suicida, perto de Falluja, despoletou mais revolta. Até agora, 73 soldados britânicos morreram no Iraque.