Última hora

Última hora

Iyad Allawi recebe apoio da União Europeia para o Iraque

Em leitura:

Iyad Allawi recebe apoio da União Europeia para o Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

Os Vinte e Cinco estão unidos no apoio a dar ao Iraque e disseram-no a Ayad Allawi. O primeiro-ministro iraquiano foi o convidado de honra deste segundo e último dia da Cimeira Europeia.

Allawi pediu a ajuda da União Europeia para a reconstrução do país. Os Estados membros acordaram-lhe também 30 milhões de euros suplementares, para a realização das eleições do próximo mês de Janeiro. A data ainda não está decidida. Já se falou no dia 27, mas o primeiro-ministro iraquiano desmentiu. Numa declaração de circunstância, Allawi disse-se muito satisfeito de estar em Bruxelas e do apoio unânime recebido por parte da União Europeia. Jacques Chirac esteve ausente, na foto de família. O presidente francês também não compareceu ao almoço com o representante iraquiano. Foi aos Emirados Árabes Unidos, após a morte do presidente do país. Mas nos bastidores diz-se que Chirac se recusou a encontrar Allawi. Chirac nega: “Nunca me recusei a encontrar-me com o primeiro-minsitro Allawi. Aliás, já nos encontrámos nos Estados Unidos, por ocasião do G8. O primeiro-ministro Alawi tem a sua personalidade, por vezes defende ideias que podem ser mais ou menos sedutoras. Eu não tenho nenhum problema com as autoridades iraquianas.” Em causa, o facto de Allawi ter falado de países que foram “espectadores” durante a guerra do Iraque. Questionado sobre a expressão, o primeiro-ministro iraquiano diz que, “obviamente, a Europa não é espectadora”. É um grupo de países que “está ao lado do Iraque” e que “o importante é olhar o futuro e não o passado”.