Última hora

Última hora

Mais uma escola muçulmana atacada na Holanda

Em leitura:

Mais uma escola muçulmana atacada na Holanda

Tamanho do texto Aa Aa

As chamas consumiram uma escola muçulmana em Uden na Holanda. Os incendiários deixaram uma mensagem : “Que Theo descanse em paz”. A mensagem, para quem ainda tinha alguma dúvida, veio aclarar os motivos da tensão entre extremistas de direita e radicais muçulmanos.

O filme “Submissão” do cineasta Theo Van Gogh não foi bem aceite no círculo fundamentalista muçulmano – trata-se de uma crítica ao modo como os radicais islâmicos maltratam as mulheres. Theo Van Gogh foi assassinado em Amesterdão e depois disso pelo menos oitomesquitas foram atacadas, uma escola muçulmana em Eindhoven acabou destruída por uma bomba de fraca potência. Ontem de manhã foi a vez de duas igrejas serem atacadas. Ao final da tarde, centenas de pessoas acompanharam a cerimónia fúnebre de Theo Van Gogh. O cineasta foi cremado. A família está compreensivelmente revoltada com a morte de Van Gogh. Os amigos garantem que Theo seria contra a radicalização deste caso, contra os ataques nas mesquitas em particular. O cineasta, de 47 anos, era descendente do famoso pintor do século XIX Vicent Van Gogh. Foi brutalmente assassinado há oito dias numa rua de Amesterdão enquanto andava de bicicleta. O suspeito é um jovem de 26 anos, de origem marroquina, e está detido junto com outros cinco suspeitos de envolvimento no crime. As autoridades procuram ainda um cidadão sírio que aleagadamente tem um papel central nas células terroristas holandesas. De acordo com as autoridades, há na Holanda 100 a 200 extremistas islâmicos que terão combatido no Afeganistão e na Tchechénia.