Última hora

Última hora

Israel destaca a "nova era" pós-Arafat

Em leitura:

Israel destaca a "nova era" pós-Arafat

Tamanho do texto Aa Aa

Frieza e algumas manifestações de alegria por parte de extremistas, assim se resume a reacção israelita à morte de Yasser Arafat. Após o anúncio oficial, o primeiro-ministro israelita deixou o silêncio a que se tinha remetido e comentou o falecimento do seu adversário, que considerou ser “o pior criminoso de guerra desde a Segunda Guerra Mundial”.

Ariel Sharon garantiu que vai prosseguir com o plano de evacuação da Faixa de Gaza e deseja encontrar um acordo de paz com os palestinianos, a quem cabe pôr fim à violência e terrorismo depois da morte de Arafat ter aberto uma “nova era na região”. Em Jerusaém as reações foram mistas. Uma parte da população dizia estar triste com o facto de ter morrido uma pessoa mas, sobretudo, curiosa em relação ao futuro. Outros não escondiam a alegria pelo desaparecimento do líder palestiniano, que designavam como terrorista e criminoso, e relembravam os israelitas mortos em atentados.