Última hora

Última hora

Responsável pelo fim da trégua é o novo líder das forças armadas marfinenses

Em leitura:

Responsável pelo fim da trégua é o novo líder das forças armadas marfinenses

Tamanho do texto Aa Aa

Os militares franceses na Costa do Marfim falam de uma melhoria da situação no país, mas o ritmo da evacuação de estrangeiros não abranda. Desde quarta-feira,já deixaram o país quatro mil estrangeiros, 200 dos quais funcionários da ONU. Mas o êxodo é também de marfineneses. Seis mil já se refugiaram na Libéria, com medo que a fuga de estrangeiros leve o exército francês a desmobilizar e permitir uma guerra aberta entre rebeldes e forças governamentais.

O chefe das forças francesas na Costa do Marfim, o general Henri Poncet, afirma que a “comunidade internacional quer impedir que o país caía num caos absoluto e num banho de sangue inter-étnico”, esperando que o tempo traga razão. No entanto, reitera as acusações de que o governo de Abidjan prossegue uma campanha de manipulação e desinformação. Entretanto, o presidente Laurent Gbagbo demitiu o chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, o general Mathias Duoé, nomeando para o cargo o responsável pelo Exército. O coronel Philippe Mangou é tido como um dos “duros” e, segundo fontes militares, foi ele o responsável pelo bombardeamente a território controlado pelos rebeldes, no Norte, que pôs fim a 18 meses de trégua na Costa do Marfim e que ameaça incendiar a região da África Ocidental.