Última hora

Última hora

Ucranianos vão às urnas para segunda volta das presidenciais

Em leitura:

Ucranianos vão às urnas para segunda volta das presidenciais

Tamanho do texto Aa Aa

Os 37 milhões de ucranianos foram hoje às urnas para eleger um presidente.Viktor Yanukovich, o actual primeiro-ministro, é o candidato preferido pelo presidente cessante e abertamente apoiado pelo Kremlin pelas suas posições pró-russas.

A contestação à clareza com que se desenrola esta segunda volta mereceu do candidato um comentário: “Espero que o bom senso e a tolerância saiam vencedores desta eleição”. Tal como o adversário, Viktor Yushchenko votou na capital Kiev. Acompanhado da família e trajado com a cor laranja que ilustrou a sua campanha, o candidato pró-ocidental, antigo governador do Banco Central e primeiro-ministro, incitou os seus apoiantes a manifestarem-se por uma contagem paralela dos votos. Partidário da transparência e do combate à corrupção, Yushchenko disse “esperar que a Ucrânia passe este teste de democracia e se torne um país livre, honesto e democrático”. Claro apoiante de Viktor Yanukovich, que designou como sucessor, Leonid Kuchmadespede-se de dez anos à frente dos destinos da nação. Dividida entre o centro e o Oeste pró-ocidental e as regiões russófonas a Leste, a Ucrânia tem no presidente cessante mais um foco de desunião. Após as suspeitas de fraude na primeira volta, os temores em relação à forma como se vai desenrolar o escrutínio apenas se multiplicaram com as palavras do presidente, imediatamente após ter votado: “Tudo depende da celeridade com que as comissões eleitorais distritais e regionais transmitam os resultados ao centro, mas parece-me que desta vez tudo vai decorrer de forma mais rápida.”