Última hora

Última hora

Alemanha assiste a uma manifestação contra o fundamentalismo islâmico

Em leitura:

Alemanha assiste a uma manifestação contra o fundamentalismo islâmico

Tamanho do texto Aa Aa

Vinte mil pessoas, de maioria muçulmana, desfilaram pelas ruas de Colónia, na Alemanha. Uma marcha contra a violência e um apelo à união dos turcos muçulmanos.

Vindos de todo país a comunidade turca reage assim ao assassinato do realizador Theo Van Gog por um muçulmano, na Holanda, e à polémica surgida na classe política alemã sobre a integração dos imigrantes, um “fracasso” para uns e um campo de batalha que deve continuar para outros. Os Verdes pronunciam-se a favor de um diálogo e de uma coexistência pacífica. A mesma opinão é partilhada pelo ministro do Interior da Baviera, Guenther Beckstein, que propõe uma maior integração dos imigrantes, a começar pela aprendizagem da língua. O seu partido, o União-Cristã Social, endureceu o tom este fim-de-semana em matéria de imigração e exige aos imigrantes o respeito da “cultura de referência”. A tensão inter-comunitária que se sente na Holanda nas últimas semanas inquieta a Alemanha e os políticos multiplicam as propostas para melhorar a integração dos estrangeiros no país. Em Amesterdão procura-se acalmar os ânimos. Um mega-concerto a favor da união entre as diferentes comunidades holandesas juntou, no centro da cidade, os que acreditam em valores universais como a música.