Última hora

Última hora

MG Rover rende-se à capacidade económica da China

Em leitura:

MG Rover rende-se à capacidade económica da China

Tamanho do texto Aa Aa

A China soma e segue na absorção do mercado automóvel da Europa. Desta vez é a mítica MG Rover, a última jóia da coroa britânica, a não resistir à tentação.

A MG Rover está em negociações com a Shanghai Automotive Industry Corporation (SAIC): O objectivo é uma joint venture na qual a SAIC passará a deter 70% da MG Rover. O negócio ascende a 1,42 mil milhões de euros e o objectivo é salvar a MG Rover da falência. Nos últimos quatro anos, as vendas da MG Rover caíram drasticamente. De 198 mil veículos vendidos no ano 2000, a construtora automóvel britânica passou para os 93 mil nos nove primeiros meses deste ano. Charles Hallet, da revista Autocar, afirma: “A maior parte dos modelos está desactualizada para competir com os construtores rivais, por isso isto vai ajudá-los muito, ajudá-los a vender mais carros e a encontrar um novo mercado como a China. Eles têm bons níveis de fabrico, bons técnicos e engenheiros e,claro, duas boas marcas. A MG sobretudo é uma marca muito forte”. Uma grande oportunidade para salvar um ícone da indústria automóvel, cujos anos de ouro já lá vão. O grupo está numa situação financeira dramática com perdas estimadas em 142 milhões de euros e apenas três por cento da quota do mercado britânico, o nível mais baixo da sua história. O negócio aguarda apenas o aval das autoridades chinesas, que se espera venha a ser dado no princípio do próximo ano.