Última hora

Última hora

Laços comerciais reforçados entre Cuba e China

Em leitura:

Laços comerciais reforçados entre Cuba e China

Tamanho do texto Aa Aa

Cuba e China estreitam relações. Para além da sintonia política, Pequim e Havana reforçam os laços comerciais. Para isso serviu a visita do presidente chinês, Hu Jintao, a Cuba. O momento para a assinatura de vários acordos no âmbito da biotecnologia, das telecomunicações do turismo e da indústria electrónica.

A China é o terceiro maior parceiro comercial de Cuba, logo a seguir à Venezuela e à Espanha. Dez por cento do comércio externo cubano desenvolve-se com a China, por isso, o presidente chinês viaja acompanhado de 200 empresários que participaram com outros tantos empresários cubanos no fórum Investimento e Comércio. O vice-ministro cubano dos Negócios Estrangeiros, José Guerra Menchero, diz que “a China é um amigo importante e um apoio importante para interesses internacionais cubanos”. O principal interesse desta visita, no entanto, centra-se na cooperação ao nível da produção do níquel. A China prepara-se para investir na ilha de Fidel Castro centenas de milhões de euros para desenvolver a produção conjunta deste minério. Cuba é o quarto produtor mundial de níquel, com 75 mil toneladas anuais, e tem uma das maiores reservas deste minério. A China, por seu turno, é um dos grandes consumidores mundiais desta matéria-prima, usada na produção de aço inoxidável.