Última hora

Última hora

Subida do euro sem fim à vista

Em leitura:

Subida do euro sem fim à vista

Tamanho do texto Aa Aa

O euro atingiu, pela sétima vez este mês, um recorde histórico face ao dólar: 1,3160 dólares é a mais recente marca atingida pela moeda única europeia. A pouca confiança, por parte dos investidores, numa recuperação do dólar, está a ajudar a estas novas subidas do euro.

O analista do Deutsche Bank, Ulrich Beckmann, desdramatiza e diz: “O euro está agora acima de 1,30 dólares, mas em Janeiro já estava a 1,28. Por isso, os efeitos negativos desta nova subida são limitados”. Na semana passada, a moeda europeia passou, pela primeira vez, a barreira psicológica 1,30 dólares, mas foi em 2001, depois de um mínimo histórico, que começou a subida da moeda única. Em 2002, o euro ultrapassou o dólar em termos de valor. A subida nunca mais parou. A Rússia está a ajudar a esta subida. O euro ameaça destronar o dólar como principal divisa em uso no país e o Banco Central põe a hipótese de aumentar as reservas de euros, em detrimento das reservas de dólares. A reunião do G-20, que reuniu os ministros das Finanças e governadores de bancos centrais dos sete países mais industrializados do mundo e de algumas economias emergentes, pouco conseguiu fazer contra a desvalorização do dólar e consequente subida do euro. O Banco Central Europeu, segundo a maioria dos analistas, vai também esperar algum tempo até intervir para fazer baixar o euro. Esta intervenção só deve acontecer se a moeda europeia chegar a 1,35 dólares.