Última hora

Última hora

A crise na Ucrânia poderá apenas ter começado

Em leitura:

A crise na Ucrânia poderá apenas ter começado

Tamanho do texto Aa Aa

“A minha luta contra o regime vai ser mais determinada e mais feroz” é a ameaça do líder da oposição ucraniano, Viktor Youtchenko dado como vencido na segunda volta das eleições presidenciais.

Na Praça da Independência, em Kiev, 200 mil pessoas manifestaram de novo contra a alegada fraude eleitoral que deu a vitória, já oficializada, ao candidato do governo Viktor Yanukovich. A oposição diz-se determinada a recorrer a todos os meios para contestar esses resultados e o apelo à greve geral, o recurso ao Supremo Tribunal, e o bloqueio das vias de comunicação no país são armas apontadas por Iutchenco contra o seu rival. “Aqui, perante vós, prometo-vos que a minha luta contra este regime, que declara presidente um primeiro-ministro, será mais feroz. O Comité de Salvaçãoapela à greve geral” declarou Iutchenko perante a multidão. Nem o cansaço, nem o frio dissuadiram os manifestantes, animados pela eléctrica Rouselane, a jovem “rocker” que venceu este ano o Festival da Eurovisão, e que,segundo os media britânicos, começa hoje uma greve de fome como protesto contra a vitória do aliado de Moscovo. Os protestos paralisaram o centro da capital ucrâniana pelo quarto dia consecutivo e receia-se que não fiquem por aqui.