Última hora

Última hora

Ucrânia: Oposição lança ultimato a Kuchma e exige demissão de primeiro-ministro

Em leitura:

Ucrânia: Oposição lança ultimato a Kuchma e exige demissão de primeiro-ministro

Tamanho do texto Aa Aa

A oposição ucraniana lançou este domingo um ultimato a Leonid Kuchma. O presidente cessante tem 24 horas para demitir o primeiro-ministro, Viktor Ianukovitch, bem como os governadores das regiões separatistas.

Iulia Timochenko, conselheira do candidato pró-ocidental, exigiu ainda a formação de um governo de coligação, num processo realizado sob a fiscalização do Parlamento, instado a reunir em sessão extraordinária. A tensão entre os dois campos sobe de tom na véspera da análise pelo Supremo Tribunal das acusações de fraude eleitoral apresentadas pela candidatura de Viktor Iushtchenko. A revolução laranja dura há uma semana. Da Praça da Independência, no centro de Kiev, os apoiantes de Iushtchenko foram convidados a juntarem-se hoje em torno do edifício do Supremo Tribunal, onde vai avaliada a legalidade do escrutínio. A possível repetição do sufrágio a 12 de Dezembro aparece cada vez mais como uma das soluções para a crise. Porém, esta será uma saída espinhosa, uma vez que poderá contribuir para acentuar as divisões entre o Leste e o Sul do país,fiéis a Ianukovitch, e o Norte e o Oeste, leais a Iushtchenko. Um eventual sufrágio parece ser o desfecho preferido pela comunidade internacional, com excepção da Rússia, para a crise. De resto, a Ucrânia está a ser um terreno de eleição, onde Moscovo e o Ocidente esgrimem influências políticas e diplomáticas.