Última hora

Última hora

Bruxelas quer evitar violência na Ucrânia

Em leitura:

Bruxelas quer evitar violência na Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia procura ter um papel útil e construtivo na resolução da crise ucraniana. Na passada sexta-feira, a delegação de Bruxelas, encabeçada pelo alto representante para a política externa, Javier Solana, levou a Kiev uma mensagem de abertura ao diálogo para evitar por todos os meios que se caía na tentação da violência.

“É um problema bastante difícil”, admitiu Solana, “mas tem de ser resolvido fazendo-se uso dos meios legais e políticos e não de qualquer outro modo”. Palavras proferidas, já ontem, depois do encontro entre representantes da NATO e da União Europeia, em Bruxelas, e apoiadas pelo secretário geral da Aliança Atlântica, Jaap de Hoop Schefer. O apelo para que se encontre uma solução pacífica foi renovado pelo presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso: “Nós esperamos que se consiga chegar a uma resolução pacífica do problema que respeite e salvaguarde a integridade da Ucrânia”. Barroso interveio também em Bruxelas, à margem do encontro com o presidente da Bulgária, país que anseia pela entrada na União em 2007, tal como a Roménia.