Última hora

Última hora

Produção industrial da Eurozona em forte queda

Em leitura:

Produção industrial da Eurozona em forte queda

Tamanho do texto Aa Aa

A produção industrial da Zona Euro teve, no mês passado, a maior queda desde o 11 de Setembro de 2001. Relativamente ao mês anterior, o índice dos directores de compras, calculado pela Reuters, caíu dois pontos, dos 52,4 para os 50,4. Na Alemanha e na Itália, esta foi a primeira queda em mais de um ano.

Esta queda, na Zona Euro, é inversamente proporcional à subida no Reino Unido, onde o mesmo índice passou, no mesmo período, dos 53,5 para os 55 pontos. Esta diferença tem a ver, sobretudo, com a subida do euro, que está a afectar as exportações dos Doze, ao mesmo tempo que torna mais atractivos os produtos cotados em libras estrelinas. Só durante o último mês, o euro subiu mais de 3,5% face à moeda norte-americana, o que atinge não só os exportadores, como também as vendas dentro do próprio espaço da Eurozona. Os fabricantes têm de enfrentar uma concorrência mais feroz dos produtos de fora. Os 50 pontos são considerados como a fronteira entre a contracção e o avanço na produção industrial. A perspectiva para os próximos meses é pouco animadora, já que o índice de encomendas, que permite fazer uma projecção a médio prazo, está também em queda.