Última hora

Última hora

Socialistas franceses referendam Constituição Europeia

Em leitura:

Socialistas franceses referendam Constituição Europeia

Tamanho do texto Aa Aa

Divididos em torno da Constituição Europeia, os socialistas franceses referendam hoje a posição do partido face ao documento. Uma consulta interna que opõe o líder do partido François Hollande, partidário do “sim”, ao número dois da formação, Laurent Fabius que defende o “não” ao texto da lei fundamental europeia.

A posição dos socialistas poderá influenciar a opinião do eleitorado francês, que no final de 2005 deverá igualmente referendar o texto constitucional. François Hollande argumenta que “com a reeleição de George Bush por mais quatro anos, não se pode carregar o peso de dizer “não” e de bloquear a Europa”. Do outro lado da luta interna na direcção do partido e com as presidenciais de 2007 em vista, Laurent Fabius explica as razões do “não”: “será que com esta constituição seguimos rumo à Europa social, defendida pelos próprios socialistas, ou a uma Europa liberal?” Em toda a União, os partidos socialistas acompanham com atenção o referendo interno no país considerado um dos motores da Europa. Miguel Angel Martinez, deputado espanhol do Partido Socialista Europeu, afirma que, “a Constituição permite progressos importantes em vários domínios, progressos menos importantes noutros, e nenhum progresso noutras áreas. Mas agora não podemos voltar atrás, e não há barreiras que nos impeçam de avançar no futuro”. Nicola Zingaretti deputado italiano do Partido Socialista Europeu, é igualmente optimista, “seria lamentável não aproveitar esta oportunidade extraordinária que é a Constituição, para depois a trabalhar ao nível nacional e europeu no sentido de desenvolvê-la numa perspectiva social para todos os europeus”.