Última hora

Última hora

Socialitas franceses dizem "sim" à Constituição Europeia

Em leitura:

Socialitas franceses dizem "sim" à Constituição Europeia

Tamanho do texto Aa Aa

Os socialistas francesas pronunciaram-se pelo “sim” ao Tratado Constitucional Europeu. O referendo interno é uma esperança para os euro-entusiastas, que esperam que o resultado provoque uma vaga pro-constituição no grupo dos Vinte e Cinco.

Mais de 120 mil eleitores socialistas foram chamados às urnas em 3700 circunscrições. Esta foi a primeira vez que se organizou uma consulta semelhante no seio de um partido político em França. Os militantes responderam com uma forte mobilização, tanto do campo do “sim” como do “não”. As sondagens previam um resultado renhido, mas o “sim“acabou por vencer com mais de 59% dos votos. Esta vitória representa um sucesso pessoal para o líder socialista, François Hollande, que defendeu o campo do “sim” desde finais de Agosto. O apoio recebido por parte dos militantes fazem de Hollande o homem forte do partido e um candidato às presidenciais muito bem posicionado. Para o defensor do “não”, o número dois do partido, Laurent Fabius, este resultado é um fracasso, depois de três meses de campanha. Martin Schults, socialista alemão do Parlamento Europeu, sempre acreditou no “sim” dos socialistas franceses. “É uma vitória conjunta dos socialistas e das federações europeias. Espero que possamos continuar este combate, porque os próximos referendos vêm aí, muito depressa, como em Espanha e noutros países, e esperemos que seja um encorajamento à Europa”, defende Schults. Esta consulta no PS francês poderá influenciar não só o referendo nacional,previsto para o próximo ano, em França, como também a opinião pública europeia. Em Portugal, a consulta nacional sobre a Constituição europeia está prevista para meados de 2005.