Última hora

Última hora

Bush realça ligação do ataque saudita às eleições iraquianas

Em leitura:

Bush realça ligação do ataque saudita às eleições iraquianas

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos voltaram a ser atacados, mas na Arábia Saudita. O atentado contra o consulado americano de Jedah surgiu no dia em que George W. Bush recebeu Ghazi Al-Yawar, o presidente interino iraquiano, em Washington.

Apesar dos esforços das autoridades sauditas, o ataque demonstra, segundo Bush, como os terroristas estão activos e como as suas actividades se destinam a desestabilizar a região antes das eleições iraquianas, a 30 de Janeiro. O presidente americano apela justamente à necessidade de manter a data do escrutínio, de não recuar, porque o contrário representaria a cedência perante o terrorismo. O grupo que se assume como a facção saudita da al-Qaeda reivindicou o atentado de Jedah, baptizando a operação de “Ataque de Falluja”, numa evocação directa da resistência iraquiana. Cinco atacantes lançaram explosivos contra o consulado, fazendo uma dezena de vítima mortais.