Última hora

Última hora

Fotos do desarmamento do IRA entravam processo de paz na Irlanda do Norte

Em leitura:

Fotos do desarmamento do IRA entravam processo de paz na Irlanda do Norte

Tamanho do texto Aa Aa

Depois do encontro de Setembro, é sem grandes esperanças mas recusando baixar os braços que o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, e o homólogo irlandês, Bertie Ahern, se reúnem hoje em Belfast, para, se não anunciarem um acordo, pelo menos divulgarem a proposta para relançar o processo de paz na Irlanda do Norte.

Os dois principais partidos católicos e protestantes divergem sobre a publicação de provas do desarmamento do IRA. O Exército Republicano Irlandês (IRA) está disposto a desmantelar o arsenal perante a comissão presidida pelo general John de Chastelain e duas testemunhas eclesiásticas, mas não aceita publicar fotografias. Segundo Gerry Adams, o líder do Sinn Fein, o “IRA reconhece que as preocupações dos Unionistas sobre a destruição de armas são genuínas, mas Ian Painsley também tem de reconhecer que a organização clandestina não se vai submeter a um processo de humilhação”. No entanto, o reverendo Ian Painsley mantém-se firme e continua a exigir provas fotográficas do desarmamento para aceitar dividir o poder com os católicos. No parlamento, o chefe do governo irlandês, Bertie Ahern, reconheceu que a situação será complicada se não houver um compromisso dentro de 48 horas, o que parece impossível, tendo em conta as posições.