Última hora

Última hora

Executivo israelita nas mãos do Likud

Em leitura:

Executivo israelita nas mãos do Likud

Tamanho do texto Aa Aa

O futuro do executivo de Ariel Sharon joga-se hoje na consulta ao Comité Centraldo Likud sobre abertura de negociações com os trabalhistas para uma eventual coligação governamental.

O primeiro-ministro israelita pretende uma aliança à esquerda para manter a maioria na knesset mas os elementos mais à direita do seu partido recusam um executivo de unidade nacional com a segunda força parlmentar. Os cerca de três mil membros do Comité Central do Likud foram chamados a pronunciar-se durante o dia e caso recusem a proposta de Sharon Israel deverá enfrentar eleições antecipadas. Um cenário que poderá conduzir os trabalhistas de Shimon Peres à chefia do executivo. Se a vontade do actual primeiro-ministro israelita prevalecer o Likud mantém-se como a força dominante do governo. Em jogo está também o plano de Ariel Sharon de retirada da Faixa de Gaza e de quatro colonatos da Cisjordânia. Um novo escrutínio pode castigar o Likud pois os colonos, que são a sua tradicional base de apoio, contestam o projecto de Sharon. Por outro lado, a maioria da população israelita concorda com o plano e pode votar maciçamente nos trabalhistas para levar a cabo a retirada entretanto aprovada pelo parlamento.