Última hora

Última hora

Homem que tentou matar Jacques Chirac condenado a dez anos de prisão

Em leitura:

Homem que tentou matar Jacques Chirac condenado a dez anos de prisão

Tamanho do texto Aa Aa

Dez anos de prisão para o jovem que tentou assassinar o presidente francêsJacques Chirac, em Julho de 2002, durante a parada do 14 de Julho, em Paris, foi a sentença do tribunal.

Julgado desde segunda-feira, Maxime Brunerie, exprimiu durante as deliberações finais o seu arrependimento profundo e sincero, apresentando as desculpas ao presidente da República. Os advogados de defesa apresentaram como factor atenuante os sentimentos depressivos de Brunerie que esperava ser morto antes de consumar o assassínio do presidente. O ministério público francês pedia entre seis e oito anos de prisão para o réu de 27 anos que pertenceu a diversos movimentos de extrema-direita, do Partido Nacional Francês e Europeu, passando pelo grupo União e Defesa, e pelo Movimento Nacional Republicano do radical Bruno Megret. Apesar das ligações perigosas, os advogados defenderam a tese de que seria o homem perturbado mais do que o militante enraivecido a apontar a espingarda contra Jacques Chirac. Na última sessão do julgamento antes de ser conhecida a sentença, o ministério público tinha considerado Brunerie responsável pelo acto.