Última hora

Última hora

No aniversário da captura de Saddam insegurança reina no Iraque

Em leitura:

No aniversário da captura de Saddam insegurança reina no Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

No Iraque, a pouco mais de um mês e meio das eleições, a segurança continua a ser uma miragem. Esta segunda-feira foi marcada por diversos ataques. Trinta quilómetros a Norte de Bagdade, uma coluna militar americana foi atacada por homens encapuçados. Não há ainda balanço de vítimas deste ataque.

Mas, na capital, o dia começou com um atentado que tirou a vida a pelo menos sete pessoas. Uma viatura armadilhada explodiu junto da zona de segurança, a chamada Zona Verde, onde estão sediados o governo iraquiano e as embaixadas dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha. A violência prossegue por todo o país. Em Kirkuk foi abatido a tiro um intérprete e em Samarra três crianças, atingidas pelas trocas de tiros entre as forças americanas e os rebeldes, perderam a vida. Isto enquanto os combates continuam na cidade sunita de Fallujah. O governo anunciou, esta segunda-feira, que Saddam Hussein será julgado após as eleições de 30 de Janeiro, mas um grupo de antigos colaboradores do antigo governante, detidos no Iraque, iniciou uma greve de fome para protestar contra este processo judicial. Segundo a defesa, os prisioneiros afirmam que a detenção é ilegal e recusam-se a ser julgados pelas autoridades iraquianas depois das eleições.