Última hora

Última hora

Iugansk comprada por grupo desconhecido

Em leitura:

Iugansk comprada por grupo desconhecido

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia vive um mistério financeiro sem precedentes. A Iuganskneftegaz (ou simplesmente Iugansk), principal divisão do grupo petrolífero Iukos, foi comprada, em leilão, por um perfeito desconhecido. A notícia fez as acções da Iukos caírem a pique, esta segunda-feira, na bolsa de Moscovo.

O Baikal Finance Group arrebatou por 9,4 mil milhões de dólares, ou seja, mais de oito mil milhões de euros, a empresa, colocada em hasta pública pelo Estado russo para recuperar parte da dívida fiscal do gigante petrolífero. Quando tudo apontava para que o grupo estatal Gazprom arrebatasse o leilão, todos se perguntam agora de onde vem o grupo Baikal e quem estará por detrás dele. O analista James Fenkener diz que “a opinião generalizada é que este grupo foi um mecanismo criado para fintar o pedido de protecção feito junto das autoridades norte-americanas, adiar o leilão e permitir, mais tarde, a aquisição por parte da Gazprom ou de outro grupo estatal”. Antes, a Iukos tinha conseguido, junto de um tribunal do Texas, a protecção do chamado capítulo 11, o que obrigava o leilão a ser suspenso durante dez dias. Mesmo assim, o governo russo decidiu avançar com a venda. Ao contrário dos grupos estatais e outros candidatos, o Baikal não é citado no acórdão da justiça americana. Esta empresa é um completo mistério. Está sediada na Rússia, numa cidade de província, num endereço que já serviu a cerca de 150 empresas e onde está agora, apenas, um bar chamado Londres. A expropriação e venda da Iugansk é um duro golpe para a petrolífera russa e pode levar ao fim da Iukos. A empresa é responsável pela maior parte da produção do grupo.