Última hora

Última hora

Basescu assume o poder contra a coabitação com os ex-comunistas

Em leitura:

Basescu assume o poder contra a coabitação com os ex-comunistas

Tamanho do texto Aa Aa

O dia em que Traian Basescu assumiu a presidência da Roménia acabou por coincidir com o dia em que se celebra o princípio do fim da ditadura comunista.

O primeiro acto oficial do novo chefe de Estado foi inaugurar um monumento em Bucareste em honra dos heróis da revolução de 1989, quando o regime de Ceausescu sucumbiu, não sem antes provocar um braço de ferro sangrento. Actualmente, a luta da Roménia é manter-se no rumo da estabilidade, com os olhos postos na União Europeia. O contexto político do país mudou de protagonistas. O primeiro-ministro Adrian Nastase, que perdeu as eleições presidenciais para Basescu, renunciou ao cargo, permitindo a sua nomeação como presidente do Parlamento. O seu partido, o PDS, os ex-comunistas, obteve os melhores resultados no escrutínio legislativo, mas com uma margem reduzida que não lhe permite governar sem alianças. Basescu não pretende a coabitação. Nomeou um chefe de executivo interino, o social-democrata Eugene Bejinariu, e anunciou que pode investir um governo minoritário, dirigido por Calin Tariceanu, da aliança centrista Justiça e Verdade. Enquanto se discute a organização do poder, há um nome que fica, aparentemente,fora de cena: o do presidente cessante, Ion Iliescu.