Última hora

Última hora

Grupo estatal pode estar por detrás de comprador da Iugansk

Em leitura:

Grupo estatal pode estar por detrás de comprador da Iugansk

Tamanho do texto Aa Aa

Na suposta morada do grupo Baikal, na pequena cidade de Tver, a 200 quilómetros de Moscovo, há apenas um café chamado Londres – curiosamente, a cidade para onde fugiram os principais dirigentes da Iukos. De uma forma simples, o que parece é que este café de esquina é agora proprietário de todo um império, mas o enigma começa a desvendar-se.

Segundo dois jornais diários, o até agora desconhecido Baikal Finance Group, que comprou em leilão, por cerca de oito mil milhões de euros, a maior parte da Iuganskneftegaz, principal divisão do grupo petrolífero russo Iukos, é apenas uma máscara para ocultar a empresa estatal Surgutnefegaz, o quarto maior grupo petrolífero do país. A crise na Iukos está a causar danos na Sibéria. Viktor Tkatchov, o presidente da Câmara Municipal de Nefteiugansk, cidade onde está sediada a empresa vendida, fala-nos do problema do desemprego: “O volume de capital investido neste sector caíu muito, quase toda a gente ligada a este negócio está sem trabalho, desde motoristas a técnicos de plataformas e de poços de petróleo”. A Iukos contesta a venda em hasta pública da divisão e ameaça com um processo em tribunal, onde vai pedir às partes envolvidas uma indemnização de 15 mil milhões de euros.