Última hora

Última hora

CDU alemã abalada pela demissão de Laurenz Meyer

Em leitura:

CDU alemã abalada pela demissão de Laurenz Meyer

Tamanho do texto Aa Aa

O escândalo acabou por fazer sair Laurenz Meyer do cargo de secretário-geral da CDU alemã. O número dois dos democratas-cristãos apresentou a demissão à presidente do partido, Angela Merkel, que a aceitou imediatamente.

Meyer confessou, nos últimos dias, ter recebido perto de 60 mil euros traduzidos em salários e reduções na conta de electricidade por parte do antigo patrão, um grupo energético privado, quando já desempenhava funções políticas. Meyer afirmou hoje que devia reconhecer friamente que a sua situação prejudicava mais do que beneficiava o partido. A imprensa revelou também o pagamento a Meyer de uma elevada indemnização aquando da saída do grupo energético, mas para o qual voltou a trabalhar. Meyer confessou mais uma vez e doou uma parte a uma organização humanitária, mas não conseguiu terminar com as pressões internas para que a presidente do partido o demitisse. Afectada por outras recentes saídas de peso, Angela Merkel colocou no lugar de Meyer um outro aliado, Volker Kauder, líder do grupo parlamentar, preparando a CDU para duas eleições regionais já no próximo ano.