Última hora

Última hora

Pentágono afirma-se incapaz de controlar violência no Iraque pós-eleitoral

Em leitura:

Pentágono afirma-se incapaz de controlar violência no Iraque pós-eleitoral

Tamanho do texto Aa Aa

Foi um suicida que perpetrou o ataque no refeitório dos soldados norte-americanos em Mossul, no Iraque, na terça-feira. Esta é a convicção do chefe de Estado-maior conjunto, Richard Myers, anunciada em Washington, no Pentágono.

O ataque matou 22 pessoas, entre as quais 18 norte-americanos, 13 deles soldados. Interrogado sobre as condições de segurança nas bases dos Estados Unidos no Iraque, o secretário da Defesa, Donald Rumsfeld, afirmou que era impossível impedir todos os ataques e que pensar num Iraque pacificado depois das eleições de Janeiro é um erro, há que ser realista. Para além dos mortos, mais de 69 pessoas ficaram feridas, entre militares iraquianos, norte-americanos e civis contratados pelas forças da coligação. Para já todas as pontes que dão acesso a Mossul, cinco, estão encerradas. Ninguém entra ou sai, por questões de segurança.