Última hora

Última hora

Belém celebra primeiro Natal após morte de Arafat

Em leitura:

Belém celebra primeiro Natal após morte de Arafat

Tamanho do texto Aa Aa

É tristonha que Belém festeja este ano a época natalícia, a primeira após a morte do histórico dirigente palestiniano, Yasser Arafat.

A cidade da Cisjordânia, que segundo a tradição viu nascer Jesus, sofre as consequências do duro bloqueio das tropas hebraicas (Tsahal). Apesar de facilitar as deslocações por ocasião das festas natalícias, Israel mantém o cerco e a cidade encontra-se no percurso do controverso muro de segurança. Na mensagem de Natal, proferida na passada terça-feira, o patriarca latino, Michel Sabbah, considerou Belém uma “prisão gigante”. O patriarca realizou hoje o tradicional percurso entre Jerusalém e Belém, onde esta noite celebra a mais famosa Missa do Galo do Mundo, na Igreja da Natividade. Para as festividades são esperadas cerca de cinco mil pessoas, entre israelitas e palestinianos cristãos e turistas estrangeiros. Israel decidiu facilitar as deslocações dos peregrinos e pela primeira vez em quatro anos estarão presentes dirigentes palestinianos. Nos anos anteriores o estado hebraico tinha impedido as deslocações do falecido Yasser Arafat. Hoje estarão presentes o primeiro-ministro palestiniano Ahmed Qorei e Mahmmud Abbas, o líder interino e candidato favorito às eleições presidenciais de Janeiro.