Última hora

Última hora

Treze imigrantes clandestinos morrem de hipotermia ao largo das Canárias

Em leitura:

Treze imigrantes clandestinos morrem de hipotermia ao largo das Canárias

Tamanho do texto Aa Aa

Fim trágico para mais uma vaga de imigração clandestina. A guarda costeira espanhola encontrou uma embarcação que transportava treze mortos, entre outros trinta imigrantes africanos.

As vítimas terão morrido de hipotermia, provocada pelo mau tempo que enfrentaram durante vários dias à deriva, sem combustível, água ou comida. O barco foi encontrado ao largo da ilha de Fuerteventura, no arquipélago das Canárias, um dos principais destinos das redes de imigração clandestina para Espanha. Um membro do governo local comentou esta triste realidade: “Estão a lançar ao mar seres humanos, em pleno Inverno, enfrentando baixas temperaturas e condições infra-humanas, para que morram em alto mar. Já quase não se pode sequer pedir meios para os salvar.” As autoridades insulares requisitaram recentemente um reforço e renovação dos meios de resgate, bem como um maior controlo das saídas de imigrantes por parte de Marrocos, principal ponto de partida dos clandestinos. Segundo uma organização marroquina de assistência aos imigrantes, desde 1997 terão morrido cerca de 4.000 pessoas em idêntica travessia. Só este ano, as autoridades espanholas já detiveram mais de 10 mil imigrantes ilegais.