Última hora

Última hora

Ucrânia: Candidatos tentam convencer indecisos a dois dias da eleição

Em leitura:

Ucrânia: Candidatos tentam convencer indecisos a dois dias da eleição

Tamanho do texto Aa Aa

A dois dias da repetição das presidenciais, o futuro da Ucrânia está em suspenso. Nesta terceira volta, depois da fraude generalizada que levou à anulação do escrutínio precedente, os candidatos continuam a fazer campanha em dois campos distintos.

Na região mineira de Donetsk, no Leste do país, a população está do lado do candidato pró-russo, o primeiro-ministro Viktor Yanukovich. “Apoio Yanukovich e mais ninguém. Porquê? Porque ele é o nosso candidato. É daqui e conhece a vida dura dos mineiros”, comenta um mineiro.Outro diz: “Apoio Yanukovich. O governo dele foi o único que fez algo pelo povo, pelos trabalhadores e pensionistas. Aumentou as pensões.” Entretanto, é na região oriental do país, onde recolhe maiores simpatias, que o candidato apoiado pelo presidente cessante Leonid Kuchma e por Moscovo faz campanha.Considerado injustiçado pela decisão do Supremo Tribunal, Yanukovich alertou repetidas vezes para aquilo que considera o golpe de estado laranja e para a eventual recusa de metade dos ucranianos em aceitar Yushchenko como vencedor do escrutínio de domingo que vem. Entretanto, a revolução laranja aumentou exponencialmente a quota de popularidade do candidato pró-ocidental, agora favorito ao triunfo de acordo com as últimas sondagens.Apelando a uma mobilização maciça durante a última iniciativa de campanha na Praça da Independência em Kiev, Viktor Yushchenko exortou os eleitores a preferirem a verdade, a prosperidade e a justiça à pobreza e corrupção que já conhecem.