Última hora

Última hora

Europa não esquece vítimas do maremoto nas festas do Ano Novo

Em leitura:

Europa não esquece vítimas do maremoto nas festas do Ano Novo

Tamanho do texto Aa Aa

Houve quem anulasse as comemorações, mas por entre recolhas de fundos e minutos de silêncio pelas vítimas do sismo asiático, a Europa não quis deixar de celebrar o novo ano. Em França, para além do fogo-de-artifício e champanhe, 2005 encontrou os Campos Elíseos, em Paris, cobertos de laços pretos.

As 12 badaladas do Bing Ben, na capital britânica, puseram fim a dois minutos de silêncio. A catástrofe do Índico revelou a generosidade dos britânicos, cujos donativos privados atingem já mais de 70 milhões de euros. Na capital alemã, Berlim, perto de 600 mil pessoas juntaram-se junto da Porta de Brandeburgo e da Siegesaule, a Coluna da Vitória, para ver o tradicional fogo-de-artifício e concerto, mas as mensagens de telemóvel permitiram angariar, desde quinta-feira, fundos para a UNICEF no valor de quase 400 mil euros.