Última hora

Última hora

Assistência humanitária chega a Sumatra uma semana depois do sismo

Em leitura:

Assistência humanitária chega a Sumatra uma semana depois do sismo

Tamanho do texto Aa Aa

A descida das águas na província de Aceh, na ilha indonésia de Sumatra, revela a dimensão da violência do tsunami que provocou a morte de mais de 80 mil pessoas na região. Só em Banda Aceh, capital da província, registaram-se 30 mil mortes, um número que poderá ser revisto nas próximas horas, à medida que os destroços começam a ser limpos.

No domingo passado as ondas gigantescas tinham invadido dezenas de quilómetros de terra, arrastando pessoas e destroços para mar alto. Alguns cadáveres foram descobertos a mais de dez quilómetros da costa. Localizada a apenas 150 quilómetros do epicentro do sismo de domingo passado, a cidade de 300 mil habitantes é agora um monte de destroços onde começa a chegar a primeira ajuda humanitária. Estados Unidos, Austrália, Singapura e Nova Zelândia disponibilizaram dezenas de helicópteros para transportar os primeiros víveres à região. Biscoitos de alto valor calórico e água potável estão a ser distribuídos a uma população faminta, desidratada e desesperada. Paralelamente à luta pela sobrevivência, os milhares de refugiados esforçam-sepor retirar os corpos espalhados pela cidade de forma a evitar o surgimento de epidemias. Para lá das equipas de médicos legistas e de militares, as autoridades indonésias enviaram, entretanto, um contingente de 800 polícias para a região de forma a restabelecer a segurança no território, ameaçado agora pelas pilhagens.