Última hora

Última hora

Ponte aérea permite levar ajuda à província indonésia de Aceh

Em leitura:

Ponte aérea permite levar ajuda à província indonésia de Aceh

Tamanho do texto Aa Aa

Um cenário apocalíptico é tudo o que resta na província de Aceh, no norte da ilha indonésia de Sumatra, após o sismo de domingo passado. No limite das forças, cerca de um milhão de pessoas espera a ajuda que nesta região chega apenas por via aérea.

Sem estradas transitáveis e sem combustível, apenas os helicópteros do exército americano e indonésio permitem socorrer as populações e transportar toneladas de comida, água e medicamentos. A ponte aérea para Aceh será reforçada nas próximas horas. Só nesta zona, a mais próxima do epicentro do maremoto, o número de mortos pode ser superior a cem mil. No total, a catástrofe poderá ter provocado 150 mil mortos, segundo a ONU, mas o número definitivo esse nunca será conhecido. Vulneráveis e sem nada as populações enfrentam os riscos de doenças, existindo já casos de crianças que morrem vítimas de pneumonia. As infecções respiratórias, epidemias como cólera, malária ou febre tifóide e mesmo a desidratação e a fome ameaçam aumentar um balanço macabro. Só nas últimas horas é que os socorristas e meios de comunicação social puderam aceder a algumas localidades, até agora inacessíveis, mas o cenário é sempre o mesmo: morte, destruição e muita gente a precisar urgentemente de ajuda, mesmo se ela não falta e a generosidade bate recordes históricos, permitindo juntar dois mil milhões de dólares.