Última hora

Última hora

Ajuda europeia é gerida no terreno pela ONU

Em leitura:

Ajuda europeia é gerida no terreno pela ONU

Tamanho do texto Aa Aa

O apoio europeu às vítimas da catástrofe do dia 26 no sudeste asiático não é apenas espiritual. A ajuda do velho continente é das mais significativas, mas a gestão desta ajuda no terreno deve ser feita pelas Nações Unidas.

As instituições europeias dedicam-se à coordenação entre Estados-membros e o comissário do Ambiente, o grego Stravos Dimas, em entrevista à EuroNews, mostrou-se satisfeito com a forma como o processo se tem desenrolado. “Algumas horas após termos sido informados da catástrofe, enviámos peritos para a região, que, juntamente com outros peritos das Nações Unidas, foram os primeiros a chegar para fazerem o ponto da situação e informar-nos do que deveria ser feito. Depois há uma muito boa cooperação e coordenação entre Estados-membros, que enviaram quase todos ajuda. Os europeus têm sido dos mais generosos para com as vítimas do sudeste asiático, através de iniciativas como a de uma cadeia de supermercados em Bruxelas, onde os habitantes da capital belga colocam de lado uma parte do orçamento das compras para ajudarem os países afectados pelos maremotos.