Última hora

Última hora

A Ásia precisa de quase mil milhões de dólares de ajuda imediata

Em leitura:

A Ásia precisa de quase mil milhões de dólares de ajuda imediata

Tamanho do texto Aa Aa

Em Jacarta, na Indonésia, começou a cimeira entre os dirigentes asiáticos, a ONU, os Estados Unidos e a União Europeia. No início dos trabalhos foi observado um minuto de silêncio, em memória das quase 150 mil vítimas do tsunami.

Depois da homenagem, o presidente indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono, anfitrião da cimeira agradeceu a ajuda anunciada por cerca de trinta países e pediu a cooperação regional para a reconstrução dos países afectados. Kofi Annan, o secretário-geral da ONU pediu 977 milhões de dólares, o equivalente a 736 milhões de euros, para financiar seis meses de ajuda de emergência a cinco milhões de pessoas na Ásia. Annan afirmou ainda que o balanço final das vítimas vai ultrapassar os 150 mil mortos. Para além do secretário-geral da ONU, participam nesta cimeira o secretário de Estado norte-americano, Collin Powell, o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso e o presidente em exercício da União Europeia, para além dos primeiros ministros do Japão e da Austrália. Na sua intervenção, o presidente indonésio, que convocou de emergência esta cimeira, disse que é preciso fazer um grande esforço, realçando que o maior problema é o elevado número de crianças mortas ou órfãs. Um grande esforço que conta com a solidariedade do mundo. Os Estados Unidos anunciaram 263 milhões de euros de ajuda, o Japão 377 milhões, a Austrália 573 milhões, a Europa 436 milhões e a Alemanha por si só, 500 milhões.