Última hora

Última hora

Tribunal texano retoma audiências do "caso Iukos"

Em leitura:

Tribunal texano retoma audiências do "caso Iukos"

Tamanho do texto Aa Aa

O caso Yukos tem, esta quinta-feitra, um novo capítulo. São retomadas as audiências no tribunal de Houston, no Texas, que colocou o grupo petrolífero russo sob protecção da lei norte-americana das falências.

Esta segunda ronda segue-se ao maior golpe de sempre sofrido pela petrolífera – a venda em hasta pública da principal filial do grupo, a Iuganskneftegaz, a um grupo-fantasma que se revelou esconder a empresa estatal Rosneft. O estado russo decidiu levar avante esta venda, apesar do tribunal texano a ter considerado ilegal. A legislação norte-americana sobre falências tem jurisdição internacional, mas as decisões deste tribunal pouca ou nenhuma influência têm no Kremlin. A Iukos quer obter do tribunal uma condenação de todos os que participaram no negócio e pede uma indemnização de 15 mil milhões de euros. Afirma que os sete mil milhões que foram pagos pela Iugansk é uma quantia bastante abaixo do valor de mercado da empresa. O leilão foi organizado para cobrir parte das dívidas do grupo. Do outro lado da barra do tribunal está o Deutsche Bank, que emprestou dinheiro ao grupo estatal Gazprom para participar no negócio e que alega que o tribunal norte-americano não tem jurisdição para decidir neste caso.