Última hora

Última hora

A paz chega ao Sul do Sudão mas a guerra continua no Darfur

Em leitura:

A paz chega ao Sul do Sudão mas a guerra continua no Darfur

Tamanho do texto Aa Aa

Um Estádio de Nairobi, na capital do Quénia, foi o palco das cerimónias para a assinatura do acordo de paz final para o Sul do Sudão.

Este acordo firmado pelo vice-presidente sudanês e o líder da rebelião sulista deverá por termo a um dos mais antigos conflitos de África. O documento preconiza uma ampla autonomia para a região e uma amnistia geral para os guerrilheiros do Exército Popular de Libertação do Sudão. O conflito eclodiu em 1983 quando o sul de maioria cristã e animista se rebelou contra o norte árabe-muçulmano tendo causado, em 21 anos, um milhão e meio de mortos e quatro milhões de refugiados. A paz chega, desta forma, a esta zona do Sudão, mas por resolver continua o problema da região do Darfur, no Oeste do país, responsável pela morte de mais de 70 mil pessoas desde Fevereiro de 2003. A paz no Sul do país é contudo considerada um passo importante para fazer avançar as negociações entre o governo de Cartum e os grupos rebeldes do Darfur.