Última hora

Última hora

Dezasseis dias depois Meulaboh recebe ajuda humanitária

Em leitura:

Dezasseis dias depois Meulaboh recebe ajuda humanitária

Tamanho do texto Aa Aa

Meulaboh, uma das zonas mais isoladas de Aceh, na Indonésia, assistiu hoje, pela primeira vez, à chegada de ajuda humanitária internacional. Dezasseis dias pós a catástrofe natural que assolou o sudeste asiático, uma coluna com cerca de 50 camiões com água, alimentos e outro material chegou a Meulaboh, zona com a qual não havia qualquer contacto por terra desde o dia 26, de acordo com a Organização Internacional das Migrações (OIM).

Isto acontece num dia em que representantes dos países devastados e de governos doadores se reúnem em Genebra, na Suíça, com o responsável humanitário máximo das Nações Unidas, Jan Egeland, para analisar o montante e o formato real do apoio às vítimas do desastre. A comunidade internacional prometeu dois mil milhões de euros, mas a ONU já referiu que esta ajuda não deverá ficar só no papel e que o dinheiro e outros tipos de ajuda têm que ser desbloqueados o mais rapidamente possível. Esta manhã, em Genebra, Joel Boutroue, chefe das operações das Nações Unidas em Aceh, convocou uma conferência de imprensa para evocar os problemas relativos à segurança no terreno. O governo Indonésio anunciou não poder garantir a segurança dos trabalhadores das organizações humanitárias fora da cidade de Banda Aceh devido à guerrilha separatista que actua na região.