Última hora

Última hora

Sonda Huygens tenta desvendar segredos com 4,5 mil milhões de anos

Em leitura:

Sonda Huygens tenta desvendar segredos com 4,5 mil milhões de anos

Tamanho do texto Aa Aa

O Sol… Mercúrio, Vénus, Terra, Marte, Júpiter e mais longe, muito mais longe Saturno. Tão longe e tão perto. Saturno é um dos maiores planetas do sistema solar e um dos que está a maior distância da Terra. Saturno é inconfundível devido aos seus anéis e às suas luas descobertas em 1655 pelo holandês Christian Huygens.

E para que a ordem de grandeza seja respeitada, Saturno tem também uma das maiores luas do sistema solar: a Titã, nome do gigante mitológico que quis escalar o céu e destronar Júpiter. Esta aventura é uma das mais importantes para a Europa. Ela começou em 1997 com o lançamento, no Cabo Canaveral, na Florida, da maior sonda interplanetária jamais construída, a Cassini-Huygens, composta por duas outras sondas, fruto da colaboração entre as agências espaciais europeia e americana, ESA e NASA, respectivamente. Huygens, o bebé europeu, é a verdadeira sonda de exploração e custou 2,5 mil milhões de euros. A sua missão é desvendar os mistérios de Titã, como uma máquina do tempo. Em termos de meio-ambiente, a Titã é próxima do que foi a Terra há três mil e oitocentos milhões de anos, antes da aparição da vida no planeta azul. O astrónomo francês, Michel Blanc, participa no projecto. “Há uma química, que chamamos química prebiótica que, durante a sua evolução desde há quatro mil e quinhentos milhões de anos, começou a formar grandes moléculas. Algumas contêm sinais de vida e é isto que nos interessa na Titã. tentamos compreender esta relação entre um objecto primitivo, a sua evolução e emergência de elementos de vida. A maneira como a titã se formou dá-nos uma ideia sobre a maneira como a própria Terra se formou.” A viagem da Huygens durou sete anos. 84 meses para iniciar a descida para um terreno incógnito. Do Big Bang às origens da vida, da Titã esperam-se respostas sobre o passado e sobre o futuro. Uma etapa ambiciosa da pesquisa universal em direcção a outros planetas, talvez outros ocupantes fora do sistema solar, tal como o conhecemos.