Última hora

Última hora

Estados Unidos condenam o soldado acusado de instigar torturas em Abu Ghraib

Em leitura:

Estados Unidos condenam o soldado acusado de instigar torturas em Abu Ghraib

Tamanho do texto Aa Aa

O homem que era apontado como o responsável pelos abusos cometidos na prisão de Abu Ghraib foi considerado culpado pela justiça americana. Um tribunal militar do Texas condenou o soldado Charles Graner sob a acusação de torturas infligidas aos detidos da tristemente famosa prisão iraquiana.

Graner tinha-se declarado inocente e a sua defesa argumentava que este tinha obedecido a ordens estabelecidas pela hierarquia. Mas os dez membros do tribunal marcial determinaram a responsabilidade do soldado, num caso que envergonhou os Estados Unidos. A pena poderá ultrapassar os 17 anos de prisão. Para a sua condenação foram cruciais as fotografias que revelaram o que se passava em Abu Ghraib. A primeira testemunha do processo apontou Graner como o instigador das torturas, acompanhado pela sua ex-companheira, a soldado Lyndie England, que acabou por se tornar o rosto mais conhecido das sevícias. England, que deu à luz um filho de Graner no passado mês de Outubro, ainda não foi julgada.