Última hora

Última hora

Belgas recordam vítimas da tragédia no Índico

Em leitura:

Belgas recordam vítimas da tragédia no Índico

Tamanho do texto Aa Aa

Uma cerimónia ecuménica, e que reuniu os membros da casa real belga com personalidades políticas como o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso,aconteceu este sábado na catedral de Saint Michel, em Bruxelas. O motivo que os juntou aconteceu a milhares de quilómetros de distância, mas afectou o mundo inteiro.

A missa foi em memória dos seis mortos belgas no Sudeste asiático, que o primeiro-ministro do país, Guy Verhofstadt, relembrou, mas também da vítima portuguesa e de todas as outras provenientes dos vários países europeus que se mobilizaram na ajuda humanitária às nações do Índico. O embaixador do Sri Lanka em Bruxelas agradeceu, aliás, o imenso apoio que tem recebido na região afectada pelo tsunami. Os países nórdicos contam-se entre os mais atingidos pela catástrofe. Suécia, Noruega e Finlândia contabilizam sete dezenas de mortos e mais de mil desaparecidos. Os primeiros-ministros dos três países dirigiram-se à Tailândia onde vão agradecer a ajuda prestada aos seus sobreviventes.